Cuiabano, Yllen Almeida carrega as artes no DNA. Filho do músico Paulino Almeida e da artista plástica Dina Almeida, Yllen iniciou seus estudos de violino aos seis anos com Hella Gilda. Mais tarde passa a estudar com Francisco Lopes e ingressa na Orquestra Sinfônica da UFMT como bolsista com apenas dez anos.

     Seu talento impressionava quem o escutava tocar. Tanto assim, que em 1995 mudou-se para Belo Horizonte a convite do Prof. Dr. Édson Queiroz, da Universidade Federal de Minas Gerais, com o qual estudou por onze anos.

     Foi vencedor do Concurso Jovens Solistas da Escola de Música da UFMG e 2º lugar no Concurso Internacional Paulo Bosísio em 1997 e 2001, respectivamente. Aprovado por um Concurso Público passou a integrar em 2001 a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, tendo sido Chefe de Naipe. Na oportunidade, trabalhou com renomados maestros, como Emílio de Cesar, Marcelo Ramos, Sílvio Viegas, Marco Antônio Drumond, Ira Levin, Roberto Tibiriçá, Roberto Duarte, Isaac karabtchevsky , Fabio Mechetti entre outros.

    Atuou como solista das Orquestras Sinfônica da UFMT, Orquestra Ouro Preto, Sinfônica da UFMG, Sinfônica de Minas Gerais, de Câmara do Sesiminas/Musicoop, Câmara de Itaúna e Câmara do Conservatório de Música do Rio de Janeiro, esta última sob a regência do Maestro Fabrício Carvalho. Foi membro da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

   Foi convidado por diversas vezes para participar do Festival de Música de Câmara da Fundação de Educação Artística, de Belo Horizonte, ao lado dos professores Gotz Hartmann, Marcio Carneiro e Mirta Herrera. Participou ainda de master class com os professores Paulo Bosísio (RJ), Cláudio Cruz (SP), Levon Ambartisumian (EUA), Bernard Zink (EUA), Bernardo Bessler (RJ) e Roman Simovic (Sérvia).

   Recebeu o convite da Direção Artística da Orquestra Sinfônica da UFMT para ser Spalla da Ópera A Flauta Mágica, em Cuiabá (MT) em 2006, primeira montagem profissional operística realizada no estado de Mato Grosso.

   Na área popular, foi Spalla da Orquestra que acompanhou o cantor Flávio Venturini em uma turnê por Minas Gerais, e 1º violino do Quarteto de Cordas do Grupo Boca Livre e da Banda 14Bis participando da gravação de dois CDs, sendo um ao vivo.

   Participou de diversos festivais internacionais como os de Juiz de Fora (MG), Brasília (DF) e Curitiba (PR) e Campos do Jordão(SP).

    Em 2010 retorna a sua terra natal, mas continua se apresentando em concertos por outros Estados, como violinista convidado de diversas orquestras.

    Atua como Spalla da Orquestra Sinfônica da UFMT, Músico Exclusivo e Diretor de Produção da Cia Sinfônica Produção Musical, baixista da Quartal, violinista do E-Strings Live e da Spallas Rock Band.